Notícias

01/11/2017 ASSESSORIA DE IMPRENSA
Poder de compra do servidor da administração direta do Estado cai pela metade

Após 7 anos sem reajuste, os servidores da dministração direta acumulam mais de 50% de perdas salariais, isto é, hoje o servidor compra apenas a metade do que comprava há sete anos. Agora que o Governo do Estado está abaixo do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), não há mais desculpa para conceder ao menos, a reposição das perdas salariais aos servidores.

No dia 19 de outubro, a direção do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (Sinsp/RN), protocolou ofícios na Casa Civil,  reivindicando a reposição imediata da inflação, referente ao período de 01 de julho de 2010 à 2017. Visto que a reposição inflacionária é a única maneira de reparar o empobrecimento da categoria.

Ofício 101/17 - Governador Robinson Faria (Reposição das perdas salariais de 2010 à 2017)

Ofício 104/17 Casa Civil (Reposição das perdas salariais de 2010 à 2017)

O nosso sindicato está preocupado com a situação do servidor que a cada ano tem parte do seu salário corroído pela inflação, por isso está cobrando do Governo uma atitude imediata. Fazer justiça aos mais de 20 mil trabalhadores da administração direta e pagar a reposição das perdas salariais causadas pela inflação. Lembrando que não estamos pedindo aumento, é reposição de perdas.

O Governo do Estado passou a adotar um novo cálculo para as despesas com pessoal, com relação as receitas do Estado e conseguiu, ficar abaixo dos limites Responsabilidade Fiscal. Foram retirados os inativos das despesas com pessoal. Fazendo isso o Executivo caiu de 56,87%, acima do limite da LRF que é de 49%, para 40,98%, abaixo até do limite prudencial que é de 46%. Uma redução de cerca de 16%, o equivalente a 1,3 bilhões de reais no orçamento do Executivo.

Essa medida adotada pelo Governador Robinson Faria, já foi adotada por outros estados brasileiros. Retirar os inativos da despesa com pessoal, dá ao Governo uma margem para conceder reajustes salariais para os servidores que há sete anos, não recebem sequer a reposição das perdas, referentes à inflação. De acordo com dados do DIEESE os servidores da administração direta possuem cerca de 50% de perdas salariais acumuladas, na prática o servidor da administração direta do Estado, teve 50% da sua remuneração engolida pela inflação.

Ofício 101/17

Ofício 104/17

 

 

 


Leia Mais